sábado, setembro 18, 2021

 

Tou fazendo uma playlist no meu canal de youtube com as cifras de algumas das músicas que fiz. Um bom violeiro há de tocar bem melhor que eu, mas é pra ter uma ideia, ao menos, de como a música surgiu no original, no seu esqueleto sem carne, mas vivíssimo...rs.

Fora isso, dos vídeos que pedi, pra que vocês me cantassem assim num formato 3x4, recebi até agora 22 deles. Estou ansioso e está na hora de começar a publicá-los, embora haja quem tenha dito que ainda irá me cantar. Publicarei um a um e, aí, vou montando essa outra playlist, enquanto, ainda vou recebendo os que faltarem.

Mas vejam essa, pra me cantar em casa:

https://www.youtube.com/playlist?list=PLgKrU4qrSULqyF4E9r_Od0r02nTuEh0Xc

terça-feira, setembro 14, 2021

domingo, setembro 12, 2021

Eu gosto muito de cantar as músicas que faço muitas vezes pra eu ir encontrando-as cada vez mais. Acho que isso tem a ver, mas, ao mesmo tempo, um contraposto, com o que estive pensando nessa semana de pessoas que não alcançam o que a gente diz, porque estão muito dentro delas mesmas.

E voltando ao que estou tentando dizer, o que me dá a sensação de que não estou conseguindo dizer, é que gosto muito de cantar muitas vezes minhas músicas pra cada vez mais ir chegando nelas. Por que com a repetição elas vão se polindo e vão chegando cada vez mais, se encaixando no que elas são de verdade.

E, aí, é que nessa minha proposta de que os amigos me cantem, ao ver os vídeos deles, vou vendo que isso também é uma forma de aperfeiçoá-las. Eu tou aprendendo um monte e descobrindo modos de fazê-las mais bonitas a partir do aperfeiçoamento que é outra pessoa te cantar. Que beleza!

Recebi 15 vídeos até agora. Quem ta faltando?


 

sexta-feira, setembro 10, 2021

Recebi mais alguns vídeos dos que pedi aos amigos me cantando. Cada um deles tem a sua peculiaridade e a sua lindeza, uns à capella, uns voz e violão. Me sinto muito honrado pelos que se decidiram aceitar meu convite pra esse meu festival íntimo. Quero esperar mais um pouco, antes de começar a postar.
Tudo amor!


 

quarta-feira, setembro 08, 2021

 

Continuando a falar do centro de força, que em última instância vem do sol, vem da luz, vem do calor, e ainda falando de sua mudança de lugar para a árvore e para o bicho, faz um tempo, sentado no banco do ônibus, sentado em minha cadeira acolchoada, antiga, de cozinha, mas que aqui no meu apezinho fica na sala, por ser a cozinha pequena ou, ainda, pensando ao subir a escada, no subir dela, também tenho pensado que o fato de o meu corpo ter ficado com as sequelas, o fato de ter havido no meu corpo, desconexão entre carne e nervos, isso, à medida que fui estabelecendo outra vez conexão e harmonizando os movimentos, automatizou um ar parado, um olho fixo, automatizou um limite de corpo, eu não giro mais, eu não pulo, eu não saio correndo de alegria.

Isso que disse no parágrafo acima é uma introdução para onde estou. Quero desenvolver isso. Todas as palavras têm a direção de entrar e sair do meu mundo ao mesmo tempo, atmosfera em torno à terra, desenvolvendo-se no azul, na luz, no ar.

terça-feira, setembro 07, 2021

 

Não sei ao certo, mas tenho a impressão de já ter escrito aqui no blog sobre estar acordado e isso ser sempre uma irradiação de energia, que no meu corpo e no seu corpo se irradia de um mesmo centro, num ou noutro corpo, o centro de onde ela vem a energia é o mesmo. E que, eu estava achando que vinha sempre do sexo, mas já faz um tempo que alguém me disse que não, que vinha do umbigo.

Também tenho pensado que podemos mudar esse centro de lugar com a nossa força, mas que é melhor deixa-lo onde está mesmo, no sexo, no umbigo, ou num lugar entre os dois. Por exemplo, onde está o centro de força de meu primo Gil, está na mesma posição ou ele mudou seu centro de força de lugar? Foi pra lombar, está no pescoço? Onde fraqueja, onde dói?

segunda-feira, setembro 06, 2021

Eu tava mexendo aqui nas minhas caixas e encontrei Cinema Íris. Já reservei um pro Sávio Lopes. Alguém mais quer?



domingo, setembro 05, 2021

 

Hoje, eu tive um sonho. Sonhei que estava mostrando à Leda os meus canteiros. Eles ficavam de um lado e outro do caminho que passava em frente a minha casa. Era uma casinha e tinha uns arbustos num canteiro mais colado a ela que eu disse pra Leda:

- Esses ficarão lindos, são rosas!

E tinha um outro canteiro mais afastado, à direita da casa e que ficava do outro lado do caminho, a casa de um lado do caminho e esse canteiro do outro lado. Também falei algo sobre esse canteiro, mas não me lembro o quê.

Obs: acho que esse sonho tem a ver com esse projeto dos amigos me cantando.

sábado, setembro 04, 2021

 

Comecei a receber os vídeos que pedi para que os amigos me cantem. Tinha ficado receoso de pedir e considero que estou constituindo um tesouro com isso.