domingo, maio 01, 2011

Quando abri os olhos nessa manhã, sem saber que horas eram, sem sentir nada, nem ao menos saber que eu respirava, como um animal deve ser, decidi que eu já estava desperto o suficiente e saí da cama. Acendi um incenso. Fiz o chá, dessa vez, de erva-doce. E já não era mais um bicho.

Estive pensando que eu deva ser, assim, uma espécie de anti-artista, que desfaz no blog as bobagens que tendemos sempre a pensar sobre os artistas, como quando ontem ao ver um vídeo da Elis Regina, pensei: ela não tem medo algum.

E, aí, comecei a ganhar volume interior e a sentir que eu respirava.

Isso de ter volume interior faz parecer que eu seja um adolescente idiota, angustiado, que luta por algum nexo e o chá ficou pronto e fui pro banheiro e fiz cocô.

E fazendo cocô eu estava como um animal, sem abstrair, sem lembrar e sem decidir.

Não digo que animais não tenham que decidir, porque isso não é verdade. Mas sobre fazer cocô, estamos encurralados...

Eis o vídeo de Elis Regina que vi:

4 comentários:

Marcos disse...

Perfeito,Luis,perfeito!
Nao so pra fazer show,Luis, mas as vezes ate mesmo para ir a padaria precisamos ter coragem.

Marcos disse...

Eu que escrevi isso.
Walter

Marcos disse...

Eu que escrevi isso.
Walter

luiscapucho disse...

Verdade, Walter!
Tou nervoso..rs.