sexta-feira, agosto 17, 2007

Esses são meu últimos dia sem remédios para o HIV.
O médico perguntou porque eu não queria voltar a eles, pediu que eu desabafasse. Eu disse:
- Não quero me sentir doente!
E ele falou umas coisas que eu não me lembro mais por não servirem em absoluto de conforto...
Começarei na segunda-feira.

2 comentários:

Dudu disse...

Cara,tb odeio tomar remédio.Entendo o q vc diz.Se "sentir" doente.Mas não pense nas coisas como estaticas.Tudo está sempre mudando,isso inclui seu corpo.Vc parou uma vez,provavelmente parará novamente.A ciencia é inquieta.Não acho que a cura esteja distante.Brax.

Servio Tulio disse...

Oi Luis.
Menino, outro dia eu estava conversando com a Nina. Lembro-me que alguns anos atrás, ela tinha uma mania maluca de falar que o coquetel era nocivo justamente porque dava a impressão ao paciente que ele estava mais prejudicado do que parecia. Pode até ser. A gente nunca sabe quando e como as coisas reagem em cada indivíduo porque cada ser é um único exemplar sobre este planeta. E isso é um milagre. Mas quando ela me falou isso, é que ela era ligada numa religião não sei das quantas, e estava numa fase estratosférica demais que achava que tudo era a tal da “energia”... E eu pensei, -“Energia é? Pois sim.....então enfia o seu dedo na tomada filha, e aprenda com o choque!”
Enfim. Acabamos brigando feio naquela época porque achei uma postura irresponsável dela. Ainda mais sendo uma pessoa razoavelmente conhecida no mundo todo.
Obviamente, o tempo passou, fizemos as pazes e ela sacou a besteira que estava dizendo. Eu, por exemplo, sou um cantor, vivo feliz porque consigo cantar, tenho minha voz. Você também tem a sua. O esforço que você disse que faz para cantar é o seu esforço. E que maravilha que você continue firme e forte! Eu também tenho lá minhas dificuldades. Assim como todos os cantores têm as suas. Dificuldades, limites....
Todos nós que gostamos de cantar estamos sempre nos esforçando para passar o recado. O importante é passar o recado. O resto, creia-me, é bobagem. Tem gente que tem a maior facilidade do mundo para flutuar feito um rouxinol pelas escalas e não consegue passar recado algum. Vazio total. Pense nisso.
O que eu quero dizer é, defenda-se! E não deixe de tomar os seus remédios. Pode ser que amanhã você não precise mais deles. Pode ser que precise. Cada um tem lá suas necessidades. E o mundo está sempre girando em torno de seu eixo. O importante é que estejamos passando o recado.
Abração
ST