sexta-feira, janeiro 28, 2011

Manhã sem frescor algum, com a vizinhança reclamando já de manhã.
O vizinho de baixo, que faz gaiolas e que prende passarinhos, está embaixo de minha janela e Seu Valmir está perto, cantando baixinho hinos de louvor. De vez em quando puxam conversa, ouço daqui palavras soltas.
Ontem de noite, Pedro veio e instalou outro word no meu PC, que ficou sem problemas pra escrever.
Ainda guardo comigo um crânio de gato que achei na praia, quando era adolescente.
Estou suando.
Fui.

5 comentários:

sheylamay disse...

já achei q ia enlouquecer pelo assédio de ruídos... cheguei a idealizar uma cidade dividida por bairros silenciosos e bairros por afinidade de barulhos...

Evandro Oliveira disse...

Conheci seu blog indicado pelo Ney...
Voltarei logo com mais tempo!

Abraços

www.sabordaletra.blogspot.com

luiscapucho disse...

legal, Sheyla. Por isso é que eu jogaria os meninos jogando bola no corredor, fora, no lixo...rs

luiscapucho disse...

oi, Evandro. vi no jornal de Sampa o Ney falando de uma música minha. Olha que legal:
http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20110129/not_imp672529,0.php

luiscapucho disse...
Este comentário foi removido pelo autor.