segunda-feira, janeiro 20, 2014



Revirando a casa para obra.
Por mania, separei minhas agendas todas e vou digitalizar. Enquanto isso, sem perder de vista o Poema Maldito e o Diário pra 2014.
Porque blog é diário, ao acaso, um dia da agenda de 1989:

“2 de março de 1989
Estou em casa entediado.
Leio desde ontem. O Marquinho veio conversar comigo e me deixou zonzo. Sinto que o meu corpo é uma clausura desconfortável de ver. É possível ser liberto com a ajuda dele. Ele sendo belo e inocente...”.

2 comentários:

Alexandre Souzza disse...

Adoro essa possibilidade de retomar um episódio, um acontecimento, uma emoção produzida, uma sensação experimentada de tempos idos. Coisas que nem fazem mais sentido, e se perderam na fluidez dos dias, mas que estando escritas adquirem aquele assombro inocente, por vezes bobo, mas encantador da (re)descoberta. Em outras palavras, adoro diários!

Luís Capucho disse...

:)