segunda-feira, maio 04, 2015

Os gatinhos de Pedro

Esses são os gatinhos de Pedro, quando ele sai de casa. Vém para o quintal assisti-lo sair, fechar o portão. Aí estão, da esquerda para a direita, o Fred, o Ted e Dona Preta. Não sabemos o sentido de nada disso, a não ser amor. E é verdade, assim como a transubstanciação de Simon, meus vizinhos de trás e a puta que pariu:

3 comentários:

Simon Prado disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Simon Prado disse...

Oi Luís.
Sempre poeta e criador, você também transubstanciasse em versos rebeldes e olhar contundente. Sabe ser terno e orgiástico, brilhantemente inesperado e contundente.
Lembrei de nós dois conversando sobre isso atravessando a Ponte, uma ponte.
Choveu muito naquele dia. Encontro marcante.

luiscapucho disse...

valeu, Simon!