domingo, dezembro 01, 2013



Minhas novas Carinhas estão ficando muito bonitas.

Não terminei ainda.

E já estou mais afeiçoado ao pincel novo, de forma que reencontrei o caminho, a direção das bichanas.

Hoje, logo que acordei e olhei para elas,- limpado por uma noite de sono, é bom olhá-las, como se as visse pela primeira vez, leit@r – vi que uma das Carinhas, a de cabelos amarelos e peitos grandes, tinha uma medalha na testa, assim, como se houvesse pingado uma gota d’água ali e aparecido a medalha.

De início não atinei no que fosse, mas depois, lembrei-me de que a taruíra aqui de casa andou passeando sobre a tela, quer dizer, ela mijou ali, só pode ser.

O bom leit@r sabe que quando a gente lê uma coisa, a gente entende o que a gente consegue entender e pronto. Ninguém tem a leitura ou a conversa com um amigo como um esforço, um trabalho de escola sobre o que uma professora enigmática vai fazer pergunta depois.

Então, eu tinha pedido emprestado, à Marilu, o diário do Andy Warhol pra ler.

E fiquei admirado, quando ele pediu a um amigo que mijasse sobre as telas que ele fazia no chão. A idéia era conseguir um efeito de oxidação, talvez. Isso eu não entendi.

A taruíra aqui de casa veio me lembrar isso.

Uma vez, em que, na praia, contei sobre o mijo nas telas do Andy Warhol, me perguntaram o motivo.

Mas, não sei...só entendi que mijava.

Fui.

2 comentários:

Jôka P. disse...

Suas telas são muito atraentes, com ou sem mijo de lagartixa.

Luís Capucho disse...

ajeitei a mijada, Jôka. Não se repara mais...rs. Acho que deveria ter deixado...he he he!