terça-feira, abril 22, 2014



Reorganizando, muito lentamente, alguma ordem sobre o novo piso.

Além disso, para que eu sustente a organização que sou, bom leit@r, você sabe, preciso fazer alguma coisa pra comer e isso é todo dia e tal.

Não faço a menor ideia do motivo, se é que há algum motivo, de eu viver as circunstâncias que vivo, de eu querer trocar tudo, de, às vezes, ser possível e de, n’outras vezes, não haver opção de troca e tudo fica por isso mesmo, se liga...

Sempre quero apreender essas circunstâncias onde estou, ter uma noção do que acontece em meu torno, mas outro dia, vi de relance na televisão uma mulher que ensinava desenhar as coisas, leit@r, e ela explicava que devemos começar o desenho pelo centro e não por seu entorno. E, então, fez uma demonstração disso e ficou muito bonito o seu desenho. Era um buquê. Um vaso de planta, não me lembro direito.

Eu comecei esse texto a partir de um centro, que é o piso e, querendo dar ao leitor uma noção de seu entorno, precisaria continuar construindo, até que a coisa desabrochasse na sua cabeça, mas, silencioso leit@r, você sabe, não curto posts longos, então, vai ficar só a intenção.

Fui.


4 comentários:

Andre disse...

O piso deve estar mt bonito:)

luiscapucho disse...

sim, André.
quando vc vem ver como ficou... ainda ta desarrumado, mas tem um lugar ajeitado pra sentar e conversar... e tomar café...rs.

Manoela disse...

Adoro ler o que você escreve, querido Luis Capucho.

Luís Capucho disse...

valeu, Manoela!