terça-feira, abril 29, 2014

Dei um bom tapa no “Diário...”, leit@r, e o bichano, não sei se já disse, começa a tomar um caminho mais definitivo. Há muito o que fazer, mas ele encontrou seu leito, seu enxergão, sua primeira camada, mais funda e primeira, por onde corre ou deita seu corpo, se liga.
É uma alegria que eu tenha encontrado esse fundo, silencioso leit@r, e isso não quer dizer que tenha encontrado ouro, uma preciosidade ou coisa assim. Encontrei foi a natureza do livro, não sei, de onde brota?



2 comentários:

pedro disse...

Muito bom Luís!

Luís Capucho disse...

:)